PRÓTESES

Os dentes, para funcionarem bem, precisam estar em equilíbrio nos arcos dentários superior e inferior, sempre submetidos a um sistema de forças dos músculos da mastigação, lábios, bochechas e língua. A perda de um só dente desequilibra esse sistema e os dentes movimentam-se.

Com isso, a mastigação e a estética ficam prejudicadas. Resumindo, os dentes perdidos precisam ser substituídos rapidamente para o sistema mastigatório manter-se em equilíbrio.

As próteses fixas são aparelhos que têm por finalidade restaurar a anatomia, função e estética dos dentes perdidos ou danificados e sua característica principal é de serem cimentadas à boca só podendo ser removidas pelo dentista.

Dependendo do material utilizado, o resultado estético é em geral excelente. Mas em casos onde existe uma grande perda óssea por Doença Periodontal a obtenção de uma estética fica mais difícil.


Próteses Metalo-Cerâmicas

São próteses fixas que unem as propriedades da porcelana e do metal. A porcelana consegue reproduzir com perfeição o elemento dental perdido enquanto a estrutura metálica confere uma grande resistência à prótese, possibilitando a confecção de pônticos.


Coroas e Próteses Fixas "Metal Free"

São próteses fixas unitárias ou de até 3 elementos, semelhantes às Metalo-Cerâmicas. A diferença principal é a de possuir estrutura não-metálica. Seu resultado estético é excelente.


Solidex

Entre as várias marcas comerciais de materiais restauradores para prótese, o usado pela CDS é o Solidex. Sua escolha se deve as suas grandes qualidades funcionais e estéticas. Além de ter grande capacidade de reproduzir com fidelidade o tecido dental perdido, tem um índice de desgaste semelhante ao do dente. É utilizado em grandes restaurações posteriores onde não há possibilidade de restauração com resinas diretas.


Próteses Parciais Removíveis (PPR)

As PPRs são indicadas, de modo geral, para casos de perda de grande número de dentes, principalmente em casos onde não há possibilidade de colocação de implantes. Este aparelho se fixa na boca através de grampos metálicos apoiados em dentes naturais (dentes pilares).

Existem também sistemas de retenção sem grampos, do tipo macho/fêmea, os "Attachments". Este sistema utiliza uma técnica mais sofisticada e tem melhor aceitação entre os pacientes, pois proporciona melhor estética e estabilidade das PPRs.


Próteses Totais

São dispositivos utilizados quando há perda de todos os dentes. Seu sistema de retenção é somente adesão sobre a gengiva. Uma boa prótese total, deve ser substituída a cada 5 anos mesmo que o paciente se sinta bem com ela. Com o uso constante ocorre, sem que o paciente perceba, um desgaste dos dentes da prótese. Isto pode a longo prazo causar problemas nas articulações da mandíbula (ATM) pela diminuição da altura da mordida.

Com o advento dos Implantes, novas perspectivas se abriram para a solução de casos difíceis com pouca retenção e estabilidade das próteses totais.

Estão também disponíveis hoje em dia pigmentos especiais para confecção de Próteses Totais com gengivas caracterizadas, o que dão a elas uma cor mais natural de acordo com a gengiva original do paciente.


Gengivas Caracterizadas

Durante muitos anos foram utilizadas na confecção de próteses totais e parciais removíveis, resinas que imitavam as gengivas do paciente de maneira apenas satisfatória por haver apenas uma cor disponível, o rosa-claro.

Hoje em dia se sabe que apenas 5% da população mundial tem as gengivas desta cor e por variações na idade e raça do paciente podem haver uma infinidade de cores possíveis, o que prejudica a estética principalmente nos casos onde o paciente mostra a gengiva ao sorrir.