Como Evitar Cáries e Doenças Periodontais

 

Técnicas de Escovação:

Essa técnica é denominada Bass Modificada. Ela é considerada a mais eficiente em odontologia.

1. Sulco gengival - Coloque as cerdas da escova entre a gengiva e o dente, de modo a formar um ângulo aproximado de 45º. Pressione as cerdas suavemente, fazendo movimentos de vaivém, de tal maneira que as cerdas da escova vibrem dentro do sulco gengival.

2. Dentes anteriores
- Na face interna dos dentes anteriores, nos de cima e nos de baixo, posicione a escova de forma frontal e inclinada, introduzindo no sulco gengival as cerdas frontais da escova fazendo os mesmos movimentos vibratórios.

3. Faces interna e externa
- Coloque as cerdas em posição perpendicular às faces laterais dos dentes, pressionando -as levemente, e faça movimentos vibratórios, sem que as cerdas saiam do espaço interdental, abrangendo dois dentes de cada vez.

4. Face mastigatória (oclusal)
- Coloque as cerdas da escova nas faces mastigatórias dos dentes, abrangendo no máximo dois dentes de cada vez, e repita os movimentos da fase anterior.



Não se esqueça de escovar a parte superior da língua.


Flúor
O uso diário do flúor é considerado o principal instrumento no combate às cáries, como indutor de remineralização, deixando os dentes mais fortes aos ataques dos ácidos produzidos pelas bactérias.
O flúor é encontrado na água distribuída à população (certas regiões), em cremes dentais, na forma de gel
Sua aplicação é recomendada para crianças e adultos. É tóxico em doses exageradas.


O Uso do Fio Dental
O uso do fio ou da fita dental é tão importante quanto o uso da escova de dentes. O fio dental garante a remoção de detritos que a escova não conseguiu remover. De acordo com estudos, a associação da escova com o fio dental pode remover 26% a mais de placa do que o uso isolado da escova.

Modo de usar:

1. Apanhar cerca de 60 cm de fio dental e enrolar no dedo médio da mão direita e esquerda, deixando livre cerca de 20 cm.
2. Passar o fio sobre a ponta dos polegares e indicadores, mantendo-se afastados cerca de 3 a 4 cm.
3. Deslizar o fio entre cada dois dentes, introduzindo-o suavemente, num movimento de vaivém, através do ponto de contato.
4. Puxar a fita ou o fio dental contra o dente. Fazer movimentos de vaivém da gengiva para a ponta do dente.
5. Repetir essa operação em todos os dentes, inclusive nos dentes do fundo da boca.



Dieta Alimentar

A manutenção de uma dieta saudável é extremamente importante para a saúde bucal.
Diminua ou evite o consumo de bebidas ou alimentos açucarados.
Ao comer alimentos de alto conteúdo cariogênico, faça-o nas refeições principais e a seguir escove bem os dentes. Coma de preferência: carne, peixe, frutas, derivados do leite, aves.

Dente do Siso
Os terceiros molares conhecidos como "dentes do siso", normalmente erupcionam entre os 17 e 25 anos de idade, ou seja, são os últimos a aparecerem na boca.
Um terceiro molar erupcionado parcialmente pode provocar gengivites (inflamação da gengiva), abscessos, irritação local, dor, edema e até mesmo o aparecimento da cárie dental (figura), já que a higienização se torna difícil na região.
Quando o terceiro molar fica totalmente incluso (dentro do osso), pode produzir reabsorção do dente vizinho, transtornos dolorosos e até degenerações (lesões císticas).
"A extração do terceiro molar está indicada quando ele está mal posicionado, não há espaço suficiente na arcada, nos quadros de dor e quando a erupção não se completa."

Para que a cirurgia tenha um pós-operatório tranquilo e sem grandes desconfortos para o paciente, existem medicamentos adequados que são prescritas pelo Cirurgião Dentista.